Notícias

Blueprint para o desenvolvimento automatizado de produtos

O Grupo EDAG e a Elise GmbH iniciam uma cooperação em „Generative Engineering“

Novos materiais, métodos de produção ou conceitos de veículos orientados para o futuro estão entre as inovações da indústria da mobilidade que geralmente estão em detaque. Mas o processo de engenharia  também oferece um enorme potencial de inovação para desenvolver produtos de forma mais eficiente e rápida no futuro, para obter soluções que nunca foram alcançadas antes.     
A partir desta motivação, a maior empresa de serviços de desenvolvimento independente do mundo para a indústria automotiva, a EDAG, iniciou uma cooperação com a ELISE GmbH, para a „Generative Engineering“.   
A Start-Up ELISE, fundada em 2018, desenvolveu uma plataforma de software que automatiza todo o processo de desenvolvimento desde o design, projeto até a simulação. Esta nova dimensão de desenvolvimento de produtos deve ser elevado a um nível prático, graças à profunda experiência dos especialistas do Grupo EDAG.

A ideia básica revolucionária do software é a definição de um DNA técnico. Como na natureza, este DNA contém a blueprint (ou cópia heliográfica) para os processos subsequentes de desenvolvimento. Isso exige um repensar: os engenheiros não se concentram mais no produto propriamente dito, mas definem um conjunto de regras com condições básicas para o mesmo. Esse conceito é baseado em um processo completamente novo de desenvolvimento dos componentes e das ferramentas de software utilizadas para tal. Todas as etapas necessárias do processo, como simulações e projeto em CAD, bem como o software para estas etapas, precisam ser integrados ao DNA técnico e executados automaticamente (veja imagem 1).

A EDAG usa o software da ELISE para configurar todo o processo de desenvolvimento em um fluxo de trabalho integrado e automatizado. Desta forma, não é mais o produto em si, mas sim o caminho para o produto, que é criado no software.  

Quando o princípio da construção, o chamado DNA, estiver definido, o fluxo de trabalho pode ser executado quantas vezes forem necessárias, enquanto as condições em torno sempre podem ser adaptadas novamente. Desta forma o desenvolvedor pode especificar, por exemplo, cargas diferentes, processos de manufatura ou materiais e obterá automaticamente um componente que se ajuste precisamente a essas condições. Isso significa que, no futuro, o desenvolvedor não precisará mais projetar cada parte individualmente, mas apenas um DNA. Ele pode implantar esse blueprint em vários veículos e, assim, desenvolver um componente que se adapte ao ambiente. 

Esta abordagem revoluciona o processo de desenvolvimento sequencial de hoje. Até agora, os desenhistas, engenheiros, simuladores ou planejadores precisam inserir manualmente, com grande esforço, as condições básicas alteradas em suas respectivas ferramentas. Graças à „Generative Engineering“ esses loops de iteração podem ser automatizados e projetados de forma muito mais eficiente. Esta tecnologia inovadora pode ser utilizada para métodos de produção aditiva, bem como processos tradicionais, como por exemplo a fundição sob pressão.

Um exemplo: no projeto de pesquisa „Varika“ a “Generative Engineering“ possibilitou a economia de até 50% do tempo de desenvolvimento de conecções de bateria fabricados aditivamente. O resultado também foi 40% mais leve do que seria usando o processo de desenvolvimento convencional. Além disso, em outro caso, o projeto de conceito com uma estrutura nervurada otimizada para uma cinta de suporte fundido foi gerado automaticamente (veja imagem 2). Como as etapas de desenvolvimento são mapeadas continuamente no ELISE, o processo pode ser executado automaticamente sempre que as condições básicas forem alteradas. Um elemento importante aqui foi a transferência automática dos resultados da otimização da topologia para um modelo CAD paramétrico, usando o algoritmo Skeleton.

Para permitir que futuramente o campo de aplicação seja expandido e o método seja estabelecido para clientes da EDAG, a FEYSINN, uma marca do Grupo EDAG, está trabalhando para interconectar a ELISE e aplicativos de terceiros, como por exemplo, sistemas de CAD existentes, através dos conceitos da engenharia conectada.

 „Vejo um grande potencial para o Grupo EDAG, que através desta nova abordagem de engenharia, vai acelerar ainda mais a eficiência do desenvolvimento do produto“, explica Sebastian Flügel, gestor de projeto da EDAG, Competence Center Innovation.

Loading

Edag Weltweit