Notícias

LANECHARGE: CARREGAMENTO SEM CABOS PARA E-TAXIS

A EDAG está envolvida em um projeto de pesquisa para carregar de forma indutiva um taxi

O sucesso da mobilidade eletrônica também é determinado pela qualidade da infraestrutura do carregamento. A maior empresa de engenharia indepente do mundo, EDAG, iniciou um projeto de pesquisa para o carregamento indutivo de táxis elétricos em conjunto com a Universidade de Ciências Aplicadas de Hannover. O objetivo: usar o tempo de um taxi parado para o seu carregamento. Assim, usa-se menos a bateria e elimina-se a necessidade de estações- e cabos de carregamento.

Além do Grupo EDAG e da Universidade de Ciências Aplicadas de Hannover, a SUMIDA Components & Modules GmbH e a TU Braunschweig (universidade técnica) também são parceiros do projeto. Neste projeto de pesquisa de quatro anos, o Grupo EDAG é responsável pelo desenvolvimento de componentes eletrônicos de potência, que realizarão a ligação das bobinas de carregamento da SUMIDA. Além disso, os especialistas em engenharia da EDAG prototiparão a integração das bobinas SUMIDA em dois veículos. A universidade técnica Braunschweig está pesquisando sobre a integração das bobinas nas rodovias no campo de teste da Universidade de Ciências Aplicadas de Hannover, que por sua vez está implementando um assistente de posicionamento de carga adequado. Com um controle de carga e um módulo de comunicação, a Universidade de Ciências Aplicadas de Hannover está desenvolvendo dois módulos de funções adicionais para eletrônicos de potência.

O conhecimento adquirido no campo de testes será usado para implementar um ponto de taxi com bobinas de carregamento indutivas na Estação Central de trens de Hannover, onde o sistema será demonstrado publicamente em uma operação diária em cooperação com o „Hallo Taxi 3811 GmbH“.

O projeto LaneCharge é financiado pelo Ministério Federal dos Transportes e Infraestrutua Digital com um total de 3,7 milhões de euros, como parte da diretriz de financiamento de eletromobilidade da BMVI.

Loading

Edag Weltweit